O PERIGOSO USO DA CARNE VERMELHA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

O consumo de carne vermelha normalmente está ligado a várias doenças. Afirmações do tipo: “pessoas que comem menos carne vermelha podem viver mais tempo do que aquelas que ingerem regularmente hambúrgueres e outras carnes processadas” são muito comuns em diversos estudos. É desta relação “carne vermelha X doenças” que vamos tratar aqui:

Estudo realizado na Universidade de Harvard (EUA) com duração de mais de 20 anos demonstra uma relação direta entre o consumo de carne vermelha e a ocorrência de doenças cardiovasculares e câncer. Os pesquisadores analisaram mais de 120 mil pessoas, sendo que cerca de 37 mil eram homens com 50 anos, em média, e cerca de 83 mil eram mulheres na faixa dos 40 anos. Ao longo da pesquisa, esses participantes precisavam informar seus hábitos alimentares e outros pontos determinantes para a saúde, como tabagismo, consumo de bebida alcoólica, prática de exercícios e acompanhar o peso corporal. Ao final do período, foram notificadas cerca de 24 mil mortes entre as pessoas analisadas, sendo que 6 mil dessas mortes foram por doenças cardiovasculares e cerca de 10 mil mortes por câncer. Os autores descobriram que as pessoas que comiam diariamente uma porção de carne vermelha (equivalente ao tamanho de uma carta de baralho) tinham 18% mais chances de morrer por doenças cardíacas e um risco 10% maior de morrer de câncer.

As carnes processadas parecem ser ainda mais perigosas – uma única dose diária de carnes como bacon (duas fatias) ou salsicha (uma peça) elevou o risco de morte por doença cardíaca em 21% e de câncer em 16%. De acordo com os pesquisadores, as carnes processadas são, definitivamente, mais prejudiciais do que a fresca, e mesmo o consumo de carne vermelha normal deve ser moderado e nunca diário. A carne vermelha processada contém ingredientes como a gordura saturada, sódio, nitratos e outras substâncias cancerígenas que estão ligadas a muitas doenças crônicas, incluindo doenças cardíacas e câncer.

Outro estudo publicado no periódico científico “Cell Metabolism” evidenciou que as bactérias no intestino convertem um aminoácido abundante na carne vermelha, a L-carnitina, para dois tipos de metabólitos que, por sua vez, promovem a aterosclerose, que é o processo que cria o “endurecimento e entupimento das artérias”. Isso, em última instância, é o fator que causa o maior numero de mortes no mundo (infartos e derrames).

Para evitar os malefícios da carne, deve-se preferir consumir peixes e carnes brancas, utilizando a carne vermelha idealmente apenas três vezes por semana. Também é importante restringir ao máximo o consumo de bacon, linguiça, salsicha e salame, pois são as carnes mais prejudiciais à saúde. Particularmente, creio que o melhor é pensarmos em uma dieta do tipo que as populações do Mediterrâneo praticam. Inclui aí: muito peixe, muita salada e legumes (regados a um azeite extra virgem), nozes e castanhas e, claro, acompanhados por um bom vinho.

Nota:  A Mesa Servida, obra de Henri Matisse.

4 comentários em “O PERIGOSO USO DA CARNE VERMELHA

  1. Luiz Cruz

    Dr. Telmo
    Essa dieta: “muito peixe, muita salada e legumes (regados a um azeite extra virgem), nozes e castanhas e, claro, acompanhados por um bom vinho” é tudo de bom e deveria ser amplamente praticada.

    Abraço,

    Luiz Cruz

    Responder
  2. Victor

    Eu prefiro mais carne branca e peixe do que carne vermelha, na minha família é difícil comermos carne vermelha também.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Melissa

      Seja bem-vinda a este cantinho. Sinta-se em família.

      Amiguinha, se os sintomas de transtornos mentais surgiram em 2013, você deveria ter buscado ajuda médica há mais tempo, pois, se não tratados, eles tendem a ficar cada vez mais severos com o tempo. O mais importante é que já se encontra em tratamento. Agora é ser POP (paciente, otimista e persistente) e levá-lo avante, só parando com o consentimento médico.

      Melissa, todos os antidepressivos trazem consigo transtornos adversos, sendo que algumas pessoas, nessa primeira fase, sofrem mais do que outras, pois os sintomas variam muito de acordo com a sensibilidade do organismo à substância estranha. Algumas ficam piores do que antes de começar o tratamento. Mas, normalmente, isso passa em torno de duas a três semanas. Fique tranquila.

      A SP (síndrome do pânico) é realmente terrível, pois vai limitando nossas ações, cortando nossos contatos como o dia a dia e podando nossa vida. Ela provém da ansiedade excessiva, quando não tratada logo no início. É normal que sinta falta de ar e outros sintomas no início do tratamento. Mas tudo isso irá passar. Pode ficar confiante. Logo você estará ótima e tudo isso terá ficado para trás. Vou lhe enviar alguns links para ajudá-na.

      Um grande abraço,

      Lu

      Responder
  3. Leila Gomes

    Lu

    As informações contidas no texto do Dr Telmo Diniz são essências a uma alimentação que contribua para o equilíbrio do corpo e da mente. É para botarmos em prática.

    Abraços,

    Leila

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *