A CASA DA MÃE JOANA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

cajon

Joana I, rainha de Nápoles e condessa de Provença, era uma mulher bonita e muito inteligente, sendo sua residência aberta aos intelectuais e artistas da época. E, segundo algumas fontes, enquanto reinava na cidade francesa de Avignon, a poderosa e permissiva mulher regulamentou os bordéis da cidade, ordenando que todos teriam uma porta, através da qual os interessados adentrariam, ou seja, o local estava aberto a qualquer um que ali quisesse adentrar em busca das paixões da carne. Talvez seja por isso que, em seu reinado, tenha havido tantas colisões com os papas.

Uma das normas de regulamentação dizia:

“O lugar terá uma porta por onde todos possam entrar.”

Assim, quando ganhou as terras portuguesas, a expressão passou a ser “o paço da mãe Joana”, que passou a significar “prostíbulo”. Mas, ao atravessar o Atlântico, vindo para as bandas de cá, “paço”, expressão pouco conhecida entre os brasileiros, foi imediatamente substituída por “casa”.

Atualmente, a expressão “a casa da mãe Joana” passou a significar um lugar onde todo mundo entra e sai, local em que todos mandam e onde cada um faz o que quer.

Fontes de pesquisa
Casa da Mãe Joana/ Reinaldo Pimenta

2 comentários sobre “A CASA DA MÃE JOANA

  1. LuDiasBH

    Beto

    Hoje, como ontem, o poder público continua sendo a Casa da Mãe Joana.
    Só muda de donos… risos.

    Abraços,

    Lu

    Responder
  2. Carlos A. Pimentel

    Lu,

    Conheço a expressão Casa da Mãe Joana, mas nao conhecia a sua origem. Em todo caso, o seu texto é muito emblemático se considerarmos o momento atual!

    Beto

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *