ÍNDIA – INDIANOS VIRTUAIS JURAM AMOR ETERNO

Autoria de Ellys Regina dos Santos*

what

Não sei como uma mulher pode acreditar em um homem, seja ele indiano, brasileiro, paquistanês, afegão, egípcio ou de qualquer outra nacionalidade, com quem conversou durante poucos dias através de “whatsapp” ou de qualquer rede social, e ele simplesmente se declara apaixonado por ela, morrendo de amores, e logo propõe casamento. Acorde, amiga, por favor! Pare de iludir-se, acreditando nesse “instantâneo amor eterno”. Os fatos normalmente acontecem assim:

1- O sujeito “conhece” a mulher há poucos dias e já diz que ama! WTF! Que amor é esse que se desenvolveu tão enlouquecidamente através de conversinhas muitas vezes mal traduzidas, via tela de celular/computador? “Ah, foi amor à primeira vista!”, algumas românticas responderão, com direito a um olhar em forma de coraçõezinho. Tudo bem, vamos engolir essa a seco e deixar passar. Mas sempre nos lembrando que esse tipo de sentimento vem do olho no olho, do toque na pele, do beijo na boca. Não vem de insensíveis telas de computadores e celulares.

2- É tanto amor e respeito que ele tem por mim! – suspira ela. “Oi gata/amor/princesa/jaan! Eu te amo! Mostre os peitos. Não vivo sem você. Mande foto sem calcinha. Vou casar com você. Vamos tremer a webcam fazendo um “sex hot” via internet? Beijo do seu sempre apaixonado!”. Não vou nem comentar o tipo de amor que se desenvolve em poucos dias, e que tem conversas que caminham para esse tipo de assunto. Ainda mais quando nós brasileiras temos fama de gostar de uma safadeza. Ligue-se, mulher, não fique mandando “nuds” para qualquer “apaixonado” que aparece, para não chorar depois na delegacia, porque vazaram fotos íntimas.

3- Ele, vira e mexe, fala de dinheiro. Ou porque é rico, ou porque não teve muitas oportunidades na vida, coitadinho. “Queria tanto uma camisa da seleção brasileira, me dê uma de presente?”. Ah, nem é tão cara assim, – pensa ela – e mostra que ele gosta do Brasil. “Queria muito saber as horas aí no Brasil e pensar em você, me dê um relógio de ouro?” Ai que fofo, vai pensar em mim toda hora! “Eu te amo muito, me manda 10 mil dólares até o final da semana, minha linda gata/amor/princesa/jaan. Como eu sou louco por você, eu aceito euros também. Kisses”. De um modo geral, ninguém pede coisas/dinheiro para alguém por quem se está apaixonado. Ainda mais se não tiver um relacionamento de verdade. Ninguém, que quer um caso sério, tem coragem de pedir dinheiro ou qualquer outra coisa em tão pouco tempo de “relacionamento”. Principalmente homens! Eles se sentem envergonhados em pedir dinheiro a uma mulher, e se mal a conhecem então, piorou. A não ser que sejam espertos e aproveitam-se do “instantâneo amor eterno” para conseguirem uma graninha.

4- Adicionou o ser vivente há 15 dias, ele já a pediu em casamento, diz que não vive sem ela e blábláblá. E a enfeitiçada já está escolhendo e até convidando as madrinhas. “Estamos apaixonados e namorando firme, ele contou tudo de sua vida, já vi fotos da família dele e nós já conversamos por um mês inteirinho!”. Oh, pessoa, volte para a Terra! Você gostar de conversar com alguém? Ok. Achar alguém muito bonito, legal e pensar muito nessa pessoa? Ok. Fazer planos com alguém do outro lado do mundo? Está ok, também. O único grande problema é que você mal conhece o dito cujo, e o fato de ver fotos da família dele e falar 24 horas por dia com ele não significa que o conhece. Isso não é amor! É carência, desejo, atração. Mas não é amor. Ninguém começa amar em duas semanas. Ponto. Se ele diz o contrário é mentira. E se ele mente que a ama e não vive sem você, o que mais poderá estar mentido? E se você acredita que o ama, por favor, caia na real? Saia desse mundinho cor de rosa e ligue-se, pois isso é mera empolgação. “Ah, mas a fulana conheceu um gringo pela internet e está casada e feliz até hoje!”. Ninguém nunca disse que não existem finais felizes. Estamos alertando para não acreditar em todo cara que jura amor eterno, em poucos dias, principalmente quando é de outro país bem conhecido pelos golpes aplicados em suas vítimas.

Mulher, se o sujeito tem se mostrado sério, sincero e não surtou numa de casamento relâmpago, vale levar numa boa, sem pressa, com atenção a qualquer ponta solta ou contradição que notar, sem querer correr para o país dele, principalmente quando tem uma cultura totalmente diferente da sua. Pesquisar sobre o país, crenças e cultura de modo geral é ótimo para saber onde está se metendo, e peça que ele faça o mesmo em relação a seu país. Como não vai dar para usar o Google Tradutor para sempre, que tal aprender se comunicar no mesmo idioma dele, antes de correr e mandar fazer o vestido de noiva?

Faça também com que ele conheça sua família e costumes pessoalmente (ele vem para cá, primeiro). E depois faça o mesmo. Ele vem para o Brasil? Ele tem emprego em vista? Como vai se sustentar? Você não vai querer sustentar seu “príncipe encantado”, não é? Põe o bonito para trabalhar. E principalmente converse com ele sobre isso, não tenha vergonha, aliás, ele é o amor da sua vida, então não precisa ter medo de falar sobre esse tipo de assunto. Se ficar bravinho, fizer drama ou der uma de ofendido, não se faça de múmia e abra o olho. Vai se mudar para a Índia? Como quer largar tudo aqui e ir para um lugar longe da sua casa, família, amigos, um lugar pobre e com um idioma, comidas e cultura completamente diferentes sem nem ter visitado o país antes? Vai morar com sua sogra (Oh!) e um monte de parentes? Boa sorte, pois será sempre vista como uma “firanghi”.

Leiam também: ÍNDIA – MULHER ESTRANGEIRA X INDIANO
ÍNDIA – GOLPE DA UNIÃO COM ESTRANGEIRAS

*Comentário feito pela leitora Ellys Regina dos Santos, neste blog.

Nota: imagem copiada de revistadonna.clicrbs.com.br

8 comentários sobre “ÍNDIA – INDIANOS VIRTUAIS JURAM AMOR ETERNO

  1. Sonia

    Lu
    Eu conheci um indiano por uma rede social mês passado. É impressionante o quê ocorreu comigo. Paixão à primeira teclada, mas, pela minha maturidade, estou tentando reagir e fugir das tentações. Talvez tenha sido a curiosidade de saber mais de um país tão exótico. Não sei dizer. Mas me sinto uma menina de 15 anos. Até o momento, ele não disse que me amava, não fala dele, não me pediu fotos sensuais, essas coisas. A gente só conversa bobagens e rimos muito, como namorados virtuais que nos consideramos. Foi bom eu saber dessas situações pois na primeira tentativa de golpes, eu o deleto da minha rede.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Sônia

      Neste mundo virtual, quanto mais informações tivermos, menos estaremos sujeitas a golpes. Fique atenta a “seu” indiano em vários sentidos, veja também quantos perfis ele tem na rede. E também se não está usando fotos de atores de Bollywood… risos. E nada de ficar perdendo sono, varando a noite, se assim for, pode saber que ele irá querer dinheiro, pois não trabalha. Olho vivo, minha amiga.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Iolanda dos Anjos

    Boa tarde!
    Estou impressionada com a qualidade dos textos.
    Por cautela, exclui todos os indianos do meu face.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Iolanda

      Em conversa com um indiano que mora na minha cidade, sobre os golpes aplicados em brasileiras, ele disse que tomou conhecimento do fato e, que fica muito chateado com esses pilantras que sujam o nome de todos os indianos. E que deveriam ser condenados pelo governo de seu país. Como vê, o difícil é separar o joio do trigo. Por cautela, como se expressou você, as mulheres acabam excluindo todos eles.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  3. Silvia

    O que mais posso dizer? Abordou o tema de maneira bem direta, franca e que fique de alerta para as desavisadas, existe barreira para o relacionamento entre duas pessoas de países diferentes? Não, mas um relacionamento precisa do comprometimento das duas partes, não é? As dificuldades existirão, mas não para quem estiver realmente comprometido em fazer dar certo, porém se uma das partes estiver a fim só de tirar vantagem, não dá. Existem por aí muitas pessoas casadas com estrangeiros, mas por trás disso tem muito trabalho de adaptação e não é fácil, exige muito das duas partes, o sonho é possível, mas sem os devidos cuidados pode se transformar num grande pesadelo.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Sílvia

      Você está certíssima, e foi no âmago da questão:
      “o sonho é possível, mas sem os devidos cuidados pode se transformar num grande pesadelo.”.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *