Rubens – SUSANA E OS VELHOS

Autoria de LuDiasBH

SUEOVE

A composição denominada Susana e os Velhos é uma obra do pintor barroco Peter Paul Rubens, o mais importante de todos os pintores flamengos do século XVII. Trata-se de uma pintura baseada num texto bíblico, também pintada por outros artistas, como Rembrandt, Tintoretto, Artemisia, Guido Reni, Anthony van Dyck, Lorenzo Lotto, Jacopo Bessano, Alessandro Allori, etc. Rubens fez outros quadros sobre o tema.

A bela Susana encontra-se no banho, sentada sobre um suntuoso manto vermelho, quando é surpreendida pela presença de dois homens truculentos, já idosos, que tentam seduzi-la. A reação da mulher é de medo e vergonha, diante da nudez de seu corpo exposto a estranhos. O local onde se encontra é luxuoso, denotando riqueza.

Um dos homens, com a cabeça calva e barba branca, usando uma túnica azul, levanta o véu que cobre o corpo de Susana, enquanto o outro, com cabelos escuros, cacheados e abundantes, também de barba, usando uma túnica cinza-azulada, toca-a com sua mão direita, e com a esquerda segura-se na balaustrada. Parte de seu corpo já se encontra no local onde está a jovem mulher. Apesar de velhos, os homens são robustos, exibindo uma forte musculatura. Ambos exprimem lascívia no olhar.

À direita de Susana está a fonte onde ela se lava, com a água jorrando abundantemente. Esta é a primeira pintura que Rubens fez sobre o tema.

Curiosidades:
• A composição é baseada na história bíblica retirada do livro de Daniel.
• Uma bela esposa judia, chamada Susana, é acusada falsamente por libidinosos observadores escondidos. Enquanto ela se banha no jardim, e tendo mandado embora suas damas de companhia, dois dos anciãos secretamente observam-na. Quando ela está voltando pra casa, eles a pressionam, e ameaçam alegar que ela estaria se encontrando com um jovem no jardim, caso não concordasse em se entregar a eles. Ela se recusa a ser chantageada.
• Susana é presa e está prestes a ser executada por promiscuidade, quando um jovem chamado Daniel interrompe o julgamento, gritando que os dois anciãos deveriam ser questionados, para prevenir a morte de uma inocente.
• Após serem separados, os dois homens foram questionados em detalhes sobre o que viram, mas acabaram discordando sobre qual a árvore e sob cuja sombra Susana teria se encontrado com o tal amante.
• O primeiro diz que eles estavam sob uma almecegueira, e Daniel diz que um anjo está pronto para cortá-lo em dois. O segundo diz que eles estavam sob um carvalho, Daniel diz que um anjo está pronto para serrá-lo em dois.
• A grande diferença de tamanho entre a almecegueira e o carvalho torna a mentira dos anciãos óbvia para todos os observadores. Ambos são então executados e a virtude triunfa.
• Susana é uma das adições em Daniel, considerada apócrifa por protestantes, mas incluída no Livro de Daniel (como o capítulo 13) pela Igreja Católica e pela Igreja Ortodoxa Oriental.

Ficha técnica:
Data: 1609-1610
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 198 x 218 cm
Localização: Real Academia de Belas Artes de San Fernando, Madri, Espanha

Fonte de pesquisa:
Rubens/ Editora Taschen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *