VIVER É SUPERAR DESAFIOS
Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

A vida é regada por desafios constantes, onde temos de “matar um leão todos os dias”. É uma eterna luta enquanto vivemos. Não devemos temer os desafios, pois, como a morte, faz parte da vida enfrentá-los. Neste texto, falo um pouco sobre as “lutas da vida” e como devemos enfrentá-las.

De alguma forma, a vida é sempre uma luta, não importa quem é você. Se é poderoso, se tem mais ou menos dinheiro, se tem um bom emprego ou não, se vive bem em família ou não etc. A vida nos desafia constantemente. Mesmo que você fique trancado na suposta segurança de sua casa ou de seu quarto, problemas irão surgir e você deverá enfrentá-los. E caso se recuse a ver a verdade e encarar os desafios que aparecem, o tempo se encarregará de cobrar a fatura dos propósitos não atendidos. Portanto, aceite o fato de que é inevitável ter confrontos na vida. Temos de encará-los com serenidade e pensar nas melhores soluções.

A vida não é tão simples quanto se pensa. Quem não passa por dificuldades é porque não vive. Até porque viver não significa apenas estar vivo. Nada pode parar alguém que acredita em si mesmo e que acredita em seus sonhos. O ideal é estabelecer um objetivo e investir esforços para concretizá-lo. Se, no entanto, no percurso, aparecerem alguns espinhos, é por que estamos sendo desafiados a superá-los.

A maioria das pessoas tem receio de novidades e de enfrentar desafios. O fraco não ousará, pois a simples ideia do fracasso já lhe provoca terror. O forte ousará, porque tem a sensação de que é capaz de aguentar os problemas que virão. Pessoas fortes não têm medo dos desafios. Os fracos encontram várias desculpas para evitar ao máximo os enfrentamentos. Muito do sofrimento vem do desejo de uma vida sem desafios ou esforços. Encare a vida como se você estivesse em um rio. Em algum momento será forçado a encarar corredeiras e nadar fortemente para não se afogar. Em outros, através de seu esforço, encontrará remansos calmos para descansar. Logo lá na frente irão aparecer novas corredeiras e o ciclo da vida continua.

Em nossas tentativas de evitar lutas, esforços e desafios, acabamos por jogar fora momentos de crescimento pessoal. Isso mesmo! Não se cresce na calmaria e, sim, em momentos de dificuldades. Pense nisso! Portanto, aproveitemos as lutas da vida para nosso crescimento pessoal, emocional, espiritual, etc. É nestes momentos que tiramos as melhores lições. Não podemos evitar os desafios. Ele é que faz a vida acontecer. Receba-o bem, sem mágoa. Tenha resiliência em passar por eles e use essa energia para seguir em frente. Cada uma das lutas que nos chega oferece uma oportunidade única de crescimento e de realização.

Desfrute da sua própria eficiência em tirar o máximo das lutas que você enfrenta. A felicidade, a confiança, a satisfação e a alegria vêm, não da falta de desafios, mas da habilidade em recebê-los bem e saber como superá-los.

Gonçalves Dias disse que “A vida é uma luta renhida (dolorosa), que aos fracos abate, e aos fortes, só faz exaltar”.

Nota: O Gato com o Peixe Vermelho, obra de Henri Matisse.

4 comentários sobre “VIVER É SUPERAR DESAFIOS

  1. Celina Telma Hohmann

    Dr. Telmo
    Ótimo texto! Nos sacode e alerta!

    “…Não se cresce na calmaria…” A calmaria, quando prolongada derreia, mortifica, faz fortes tornarem-se fracos. Na condição humana, o desafio, o querer seguir e a necessidade de seguir é o que nos impulsiona para frente e sempre… Sem desafios, pobres coitados! Estagnamos na mesmice e a mesmice é morrer aos poucos…

    Lembro do desejo maravilhoso pela tal aposentadoria. Trabalhamos, suamos, passamos alguns dissabores e reclamamos, pensando e antevendo quão maravilhosa será a vida após a aposentadoria.Ledo engano! Maravilha das maravilhas é a correria para não perder a hora, não perder o posto, não perder a pose, não perder… Isso é competição, vida pulsante e reclamamos. Nem sempre, mas por muitas vezes! E chega a aposentadoria e com ela o desligar-se de amigos diários, das fofocas nem maldosas dos comentários diários, das brigas que não são brigas, mas provas que somos diferentes em pensamentos sobre o mesmo assunto.

    E a aposentadoria, que significava calmaria após uns 60 dias já é o findar de uma etapa produtiva e se não nos atentarmos, lá caminhamos nós para o recolhimento antecipado para aguardar a morte. Sabemos que se não passarmos pelo fogo, tal qual acontece com o ferro, que só será transformado de metal a algo útil, não seremos nada mais que algo inútil. Viver na calmaria é sonho e sonhos enganam, se não dermos a cara a tapa para conquistá-lo. E dar a cara a tapa é estar preparado para um ardor, um vermelhidão, um formigamento e por vezes, uma vergonha. Até a vergonha nos ensina e essa, também é uma dor. Dói viver, mas é uma dor que ensina aprendendo, tira-se de letra!

    Como sempre, as pinceladas que nos fazem refletir! E como sempre, amando seus textos!

    Responder
  2. Marilia Gemperle

    Este texto me remete imediatamente aos momentos em que eu paro, penso e me pergunto quando estou vivendo desafios? O que estou ganhando com isso? A resposta é sempre positiva. A mágica é quando você compreende que existem ganhos nas “perdas”.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Marília

      Não é possível qualquer tipo de crescimento sem que se passe por desafios. Sua sábia frase resume tudo:

      “A mágica é quando você compreende que existem ganhos nas perdas”.

      Fico sempre muito feliz com a sua presença neste espaço.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *