DAR UMA BANANA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH mac123

Minha comadre Sá Quelemença, também conhecida por “Quelemença das Bananas”, é birutinha por essa fruta maravilhosa, consumida em quase todo o mundo, sendo a mais comum para os brasileiros, cujo país é o 4º no mundo em exportação de bananas.

Não há sábado em que Sá Quelemença não volte da feira com duas a três pencas em suas sacolas, sejam elas de banana-nanica, banana-da-terra, banana-prata, banana-maçã ou banana-ouro. Para cada tipo ela alega uma serventia: é laxante, prende o intestino, ajuda na digestão, é doce, é perfumada… E por aí vai. O mais engraçado é que a distinta senhora tanto come a laxante como aquela que diz prender o intestino. Se perguntada sobre o desacerto,  responde na bucha que é para equilibrar os intestinos. Se acabam suas bananas, a mulher não se acanha em bater na porta de quem quer que seja à procura das amarelinhas.

E foi por essa paixão pelas bananas que eu me espantei, quando a minha comadre entrou porta adentro em minha casa, no maior chororô, dizendo que seu seu vizinho Zé Carneiro havia lhe dado uma banana. Acabamos travando um esdrúxulo diálogo:

– O Zé Carneiro me desrespeitou, dando-me uma banana! Buááá! – disse-me ela.

– Mas mulher, todo mundo lhe dá bananas, pois sabe que você gosta exageradamente delas. O que há de mal nisso? Deveria estar agradecida ao bom homem. – disse-lhe eu.

– Mas a banana dele é de outro tipo! Buáááá! – exclamou ela.

– Fale logo, criatura, que tipo de banana era essa, pois eu nunca vi você enjeitar  banana alguma. Ela era prata, nanica, maçã, ouro ou terra? – indaguei eu.

Não! Não era nenhuma dessas! Buáááá! – respondeu-me ela aumentado o choro.

– A senhora vem agora me dizer que não mais aceita bananas? Qual era, então, minha comadre, a banana que lhe foi oferecida? – questionei surpresa.

– É a de braço! Buáááá! – respondeu-me minha comadre.

Mulher, confesso que desse tipo eu nunca vi e nem ouvi falar, mas dizem que existem mais de 500 tipos de bananas no mundo, desde uma pequenina que pesa cerca de 50 gramas até a grandona com um quilo – continuei explanando

– Ela não é de comer! Buáááá! – choramingou minha comadre.

– Meu Deus do Céu! Para que serve essa tal banana de braço? – continuei indagando.

– Só é usada para destratar – falou ela já nervosa.

– A senhora quis dizer “descascar”? – voltei a questionar.

Não! Buáááá! Ele fez foi assim, ó! – disse ela me mostrando o braço.

Confesso que não pude conter a gargalhada. Para consertar, eu lhe aconselhei:

Faça um doce de banana bem gostoso e leve para o Zé Carneiro, pois irá ficar vermelho de vergonha do que fez com a senhora – aconselhei eu.

Comadre Sá Quelemença gostou da minha sugestão. Sorriu e saiu às pressas para botar em execução o plano engendrado por mim.

O gesto descrito por Sá Quelemença é tido como vulgar, desrespeitoso e obsceno. Possui conotação fálica. É comum em países como Portugal, Espanha, Itália, Brasil e em toda a América Latina. Segundo o Prof. Menegotto, “O gesto e suas denominações nasceram em Portugal, com o nome de ‘manguito’, numa alusão a ‘fazer as armas de Santo Antônio’ ou, então, as armas da Ordem Terceira de São Francisco em cujo brasão figuravam dois braços cruzados. Acredita-se que esse gesto ofensivo e vulgar seja bem anterior à sua denominação. E somente no Brasil recebera o acréscimo da fruta, com flagrante conotação fálica. Possui o mesmo significado que o dedo médio mostrado“.

Prof. Menegotto®

7 comentaram em “DAR UMA BANANA

  1. Adevaldo R. de Souza

    Lu

    Adoro banana, mas não tenho costumes de distribuir bananas por aí, entretanto vou ter o grande prazer de “dar uma banana” para vários políticos a partir das próximas eleições. Um fato curioso: quando chega um novo jogador para um clube de futebol ele jura que é torcedor daquele clube desde criança. Quando deixa o clube e não recebe tudo o que tem direito, sai distribuindo bananas para todos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Adevaldo

      Eu também adoro bananas, mas esse tipo possui um gosto ruim pra danar. Confesso que acho o tal dedo indicado menos agressivo, pois repassa menos raiva.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      E olhe que essa banana foi dada com muita raiva. Quem faz besteira em público, tem que responder por ela.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. LuDiasBH Autor do post

    Mário

    HAHAHAHAHA
    Quem é esse tal de “Profexô Luxa”?
    Eu nunca o vi mais gordo?

    Abraços,

    Lu

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.