Mestres da Pintura – JUSEPE DE RIBERA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

O meu grande desejo é regressar, mas houve homens de sabedoria que me disseram que na Espanha se perde o respeito pelos artistas que lá se encontram presentes, por ser pátria amantíssima de forasteiros e madrasta cruel para seus filhos. (Ribera)

O pintor, desenhista e gravador Jusepe de Ribera (1591 – 1652), também conhecido por José de Ribera, segundo de três irmãos, era filho do sapateiro Simón de Ribera com Margarida Cuco — filha de um sapateiro local. Pouco se sabe sobre o primeiro terço de sua vida. Sua fase adulta e atividade artística só passaram a ser conhecidas a partir da primeira encomenda recebida — Martinho com um Mendigo — encomendada pela igreja de Parma, quando ele contava com cerca de 20 anos. Dois anos depois ele deixou Valência/Espanha e mudou-se para Roma/Itália, onde foi eleito membro da Academia de San Luca. Poucos anos depois se mudou para Napóles, onde se casou com Catalina Azzolino, filha do pintor Giovanni Bernardino Azzolini, e ali permaneceu pelo resto da vida.

Considera-se que sua educação artística teve lugar na Espanha, tendo ali iniciado sua aprendizagem com Francisco Ribalta, contudo, não se conhece nenhuma obra que tenha feito em seu país natal, o que torna difícil comprovar o seu estudo ali. Aperfeiçoou sua arte na Itália, como mostra a capacidade que tinha de representar a figura humana, tanto no que diz respeito ao desenho quanto à pintura. A prática do dramatismo de Caravaggio foi o seu ponto forte, contudo, ele partiu de um tenebrismo inicial para um estilo mais luminoso e variado, com influências do Renascimento veneziano e da escultura antiga. A fusão de influências italianas e espanholas deu ao artista a possibilidade de criar grandes obras.

Embora tenha nascido em Valência/Espanha, Ribera mudou-se muito jovem para a Itália, fixando-se em Nápoles, onde morou até a sua morte. Em razão disso, foi um pintor com dupla nacionalidade, sendo reivindicado pelos dois países. Entre os italianos recebeu o apelido de “Lo Spagnoletto” (O Espanholinho) em razão de sua pequena estatura e porque reivindicava as suas origens assinando como “Jusepe de Ribera, espanhol”. Foi influenciado pela arte de Corregio e pelo realismo e tenebrismo de Caravaggio. É tido como um dos mais famosos pintores espanhóis do século XVII, embora não tenha voltado ao seu país de origem, mas referia-se a ele com muito orgulho.

Ribera tornou-se um magnífico desenhista e gravador. Seus trabalhos são verdadeiros estudos de desenho anatômico humano, mesmo nas posições mais complicadas ou escorçadas em que ele coloca suas figuras. Sua pintura evoluiu para um estilo mais naturalista e luminoso, como podemos ver na obra intitulada Jacob’s Dream que é a sua obra-prima.

Um dos motivos que impediu o pintor de voltar a seu país natal dizia respeito ao modo como os artistas espanhóis eram tratados. Contudo, sua arte e carreira estavam ligadas à Espanha, onde suas obras eram muito bem aceitas pelos colecionadores e patronos espanhóis. Pintou, sobretudo, obras religiosas e trabalhou com a técnica da água-forte, tendo feito várias gravuras importantes. Suas composições foram copiadas por pintores, gravadores e até escultores de toda a Europa em razão de sua fama.  Foi professor de Luca Giordano, dentre outros.

Fonte de pesquisa
Pintura na Espanha/ Cosac e Naify Edições
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_de_Ribera

2 comentários em “Mestres da Pintura – JUSEPE DE RIBERA

    1. LuDiasBH Autor do post

      Geraldo

      O prazer é meu ao saber que estou escrevendo para leitores tão especiais como você. Agradeço a sua visita e o seu comentário. Fica também o meu convite para que participe de nosso curso gratuito de História da Arte.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *